domingo, 30 de dezembro de 2012

Feliz 2013, um ano novo, um novo mundo!

2012, o mundo não acabou,
apesar das interpretações alheias,
no dia 22 de dezembro,
os filhos do povo maia saíram as ruas
do México, para gritar que aquele mundo
acabará e que de agora em diante estariam
em luta por um novo mundo.
2013, me somo ao povo Maia para a construção
de um novo mundo.
Quero, um ano mais intenso,
vivido a flor da pele, apaixonado,
com o grito saindo do peito, então, calado,
com mais emoção, com mais choro,
seja de tristeza, seja de felicidade!
Neste novo, ano, neste novo mundo,
quero plantar novas sementes de mudanças,
correr atrás dos meus sonhos
e continuar a batalha por uma sociedade justa,
Desejo-lhe um ano de muito amor,
muito amor, principalmente,
ao próximo: aos moradores de rua,
ao nordestino que sofre com a seca,
com a mulher violentada,
com o gay que é humilhado, assassinado,
com os indígenas, quilombolas e sem-terras,
que veem seus direitos sendo trocados
pelo lucro das empreiteiras e do agronegócio.
Desejo lhe um ano orgânico, com menos veneno,
com mais saúde, com alimento da agricultura familiar.
Desejo-lhe um ano solidário,
que conheça cooperativas e empreendimentos solidários,
que frequente menos shoppings e grandes lojas de consumo.
Desejo-lhe, também, um ano de luta,
de revolta com aquilo que nos fazem engolir sem mastigar.
Um ano de felicidade, não alheia,
mas justa, diante das suas necessidades
e das necessidade de nosso povo!

Feliz 2013.


Nenhum comentário: